sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Capas e cupins





Sou a primeira a admitir que amo os livros, mas não sou exatamente a pessoa mais cuidadosa do mundo com eles. E como os manuseio bastante e leio em qualquer lugar e circunstância (levo-os na bolsa e isso detona qualquer exemplar), tenho alguns livros bem acabadinhos. E o que faço então? Encapo-os com plástico bem grosso, na impressão de que isso os protege. Já me disseram que é péssima ideia, que com isso o livro não “respira” e outras coisas mais que nem lembro, não devo ter prestado atenção. Não quero que pensem aqui que sou descuidada a ponto de ser relapsa, nada disso. Eu só sou uma leitora passional e às vezes o amor é meio bruto mesmo. Aliás, respirando ou não, eu já fui salva por uma capa de plástico quando, há vários anos, bateu uma nuvem de cupins na minha antiga estante de madeira. Depois de um ataque de horror e de livrar-me imediatamente do móvel, paguei um extra à faxineira para olhar livro por livro e certificar-se de que nenhum deles tinha sido atacado pelos bichos miseráveis. Após todos terem sido esmiuçados, apenas um estava literalmente infestado, justamente um dos encapados com plástico grosso, o que impediu que os cupins pulassem para os vizinhos. De sorte que continuo encapando. Eles podem não respirar, mas eu me sinto mais segura assim e nem imagino o porquê.


Depois do ataque de cupins, meus livros ficaram durante anos em estante de metal, primeiro porque eu morria de medo de que se repetisse o ataque e segundo porque foi o que deu para pagar na época, numa solução emergencial que se estendeu por longo tempo até eu mandar fazer um móvel sob medida.

3 comentários:

Cecilia Nery disse...

Denise, também não sou a pessoa mais cuidadosa com relação ao livros. Amo-os, mas não os coloco em uma redoma, quero-os perto para pegar e manusear.
Cupins são mesmo uma praga. Que Deus nos livre deles perto dos nossos livros. Bjs.

naomemandeflores disse...

A maioria dos meus livros está numa grande estante de metal. Tenho horror a cupins!


Camila Faria

Isabel Cristina disse...

Oi denise, cupim é uma praga!! Meu pai tinha uma coleção muito bonita, com capa vermelha imitando couro. São livros de autores clássicos. Pois bem, os cupins quase acabaram com a coleção quando eles ficaram em uma estante de madeira. Eu limpei todos e consegui salvar a maioria. Até hoje eu tenho esta coleção de livros, e em algumas páginas vemos o caminhos dos cupins, fizeram um caminho no papel do livro, comendo letras e pontos. Uma praga mesmo!!

Obrigada pelas dicas lá no blog, coloquei nas mãos de Deus, e com certeza vou decidir o que for melhor para mim e para minha família. Beijocas